Através de programa, associação recebe caminhão para escoamento de produção comunitária

A aquisição do caminhão irá agilizar o escoamento da produção

Boca do Acre – O desafio de enfrentar a crise econômica e gerar renda para o interior do Amazonas é uma tarefa dura até para os gestores mais experientes. O presidente da Associação dos Produtores Rurais da Resex Arapixi (APREA) localizada em Boca do Acre, a 1561 km de Manaus, e coordenador geral dos programas de agricultura familiar, Noel Gomes, comanda uma entidade que visa um objetivo falado por muitos, mas executado por poucos: o desenvolvimento social e comunitário por meio da floresta.

O espaço rural encontra no extrativismo e agroextrativismo a capacidade de geração de emprego e renda, combatendo a pobreza enquanto buscam pela segurança alimentar. O desenvolvimento comunitário depende da capacidade que as populações locais terão de manejar e valorizar os recursos das regiões onde vivem. Ao assumir esse papel estratégico de desenvolvimento, o agroextrativismo ganha destaque e políticas públicas são acessadas para viabilizar o fortalecimento da organização comunitária e rural.

Através do Projeto Ecoforte as famílias foram beneficiadas com a aquisição de um caminhão, através da parceria com a Fundação Banco do Brasil (FBB) e o Fundo Amazônia, que irá auxiliar na logística dos produtos que estão sendo entregues através do Programa Nacional de Merenda Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

O Programa de Regionalização da Merenda Escolar  (PREME) do estado do Amazonas tem absorvido parte da produção dos agroextrativistas da Resex Arapixi. “Abastecemos 20 escolas do município e outras 10 escolas do estado. Outra parte dos produtos são direcionados para os mercados de Rio Branco (AC) e Porto Velho (RR).

Programas como esses proporcionam avanços, principalmente no que diz respeito à promoção da alimentação saudável. A Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009 tornou obrigatória a aplicação mínima de 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) aos municípios, na compra de alimentos da agricultura familiar.
O Memorial Chico Mendes trabalha em parceira com a APREA desde a elaboração e submissão do projeto da associação ao Programa Ecoforte. Além desta parceria, também conta com o apoio do Memorial a Associação dos Produtores Rurais de Carauari (ASPROC), Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas do Médio Purus (ATAMP), Associação dos Trabalhadores Rurais de Juruá (ASTRUJ) e a Cooperativa Mista de Desenvolvimento Sustentável e Economia Solidária da Reserva Extrativista do Médio Juruá (CODAEMJ).

Os produtos extrativistas de coleta sazonal são castanha do brasil, açaí e cacau, que geralmente ocorrem entre os meses de outubro a abril. “Através do agricultura familiar são produzidos banana, farinha de mandioca, macaxeira, milho verde, abóbora, batata doce, melancia, maxixe e feijão. Hoje, 36,8% do alimento distribuído nessas escolas é proveniente da produção familiar e a expectativa é que esse número seja ampliado”, contou Noel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*